Dois jovens mortos, caídos dentro de uma moradia, e outro baleado. Esse foi o cenário encontrado por policiais militares do Regimento da Polícia Montada (RPMont) em um beco formado por pequenos casebres, na Rua José Veríssimo, Bairro Alto, em Curitiba. Marcelo Rodrigo de Paula Santos, 17 anos, e Paulo Sérgio – idade e nome não confirmados – foram executados, provavelmente enquanto dormiam. Eles estavam deitados em colchões espalhados pelo chão de um casebre. Na moradia vizinha, com um tiro na perna, estava Luís Eduardo Tesseroli, 19. O ferido foi encaminhado ao Hospital Cajuru e deve ser a testemunha chave para a elucidação do duplo homicídio.

De acordo com o aspirante Cantador, da PM, indivíduos chegaram no local e se identificaram como policiais, por volta das 5h30 de ontem. Eles invadiram o primeiro casebre e executaram os jovens, ainda no quarto. Em seguida, invadiram o barraco vizinho, que foi totalmente revirado, e balearam Luís. "Estavam procurando alguma coisa. Utilizaram a artimanha de se identificarem como policiais para terem acesso às casas" , relatou o policial.

Arma

Investigadores da Delegacia de Homicídios também estiveram no local e obtiveram mais dados. Moradores contaram aos policiais que Paulo Sérgio era visto constantemente andando armado com uma pistola 765. Luís, conhecido como "Madruga" e considerado o braço direito de Rafael – um traficante da região, teria expulsado, há alguns dias, um morador da área e isso pode ter alguma conexão com o crime. Rafael, por sua vez, é suspeito de ser o mandante de homicídios ocorridos na região, principalmente pela disputa por pontos de tráfico de drogas.

Conforme levantamento da polícia, os jovens foram executados na casa que anteriormente era ocupada por "Madruga". A mãe de Marcelo, Selma Regina, acredita que o filho tenha sido assassinado por engano. Ela disse que o filho havia saído de casa para comer um cachorro quente, na noite de quinta-feira.

De acordo com o superintendente Miguel Gumiero, da Delegacia de Homicídios, as investigações estão adiantadas e os autores do crime devem ser identificados em breve.