Até ontem, o jovem não
havia sido identificado.

Ao trocar tiros com um policial militar, um rapaz não identificado, aparentando 25 anos, foi morto com um disparo no peito, às 22h20 de sexta-feira, no cruzamento das ruas Salvador Ferrante e Bom Jesus do Iguapê, no Boqueirão, em Curitiba.

Policiais da Delegacia de Homicídios estiveram no local e apuraram que o soldado Ademir Freitas Marin, lotado no Batalhão de Ronda Ostensiva de Natureza Especial (Rone), estava à paisana conversando com alguns vizinhos. De repente, chegaram dois rapazes, ocupando a motocicleta Honda CG-125 placa ADC-8587, que possui queixa de furto. Eles se aproximaram do grupo e um deles sacou uma pistola e ameaçou atirar contra um dos homens que estava conversando com o policial. O soldado se identificou e deu voz de prisão ao rapaz. Na tentativa de escapar, o desconhecido mirou a arma para o policial e puxou o gatilho, mas o projétil “engasgou”. O soldado, então, disparou contra o rapaz, antes que ele puxasse o gatilho novamente. O jovem caiu morto na rua.

Aproveitando a confusão, o colega da vítima fugiu sem ser identificado, deixando a motocicleta no local. Segundo os primeiros levantamentos feitos no local pela perita Jussara Joeckel, o desconhecido fora atingido por um tiro transfixiante no peito e mais disparos no braço. João, um dos moradores que presenciou a cena e prefere não revelar seu sobrenome, disse que não conhecia os rapazes. “Eles iam atirar nas costas do meu amigo, que é trabalhador e foi salvo pelo policial militar. Quando começaram a atirar, eu deitei no chão e tampei o ouvido”, relatou o homem.

O delegado Luiz Gonzaga Azevedo da Silva, que atendeu a ocorrência no local, disse que o caso será repassado ao 7.º Distrito Policial (Vila Hauer). O corpo do desconhecido foi removido ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. Até o início da tarde de ontem, permanecia sem identificação.