Com relação às recentes notícias sobre a apreensão de toneladas de sal contaminado com enxofre no município de Quatro Barras, a empresa fabricante do sal da marca Boiadeiro, utilizado para o consumo animal, afirma, em nota, que cancelou a compra do sal quando verificada a irregularidade.

No comunicado, a Azevedo Bento S/A salienta que a referida apreensão se deu através de denúncia espontânea da própria empresa perante o Batalhão de Polícia Florestal, em razão de informações que recebeu sobre o possível desvio do produto contaminado e que havia sido encaminhado para inutilização.

Segundo a nota, a empresa verificou, após análise química e laudo laboratorial, que 362.760 quilos de sal bruto eram impróprios para o consumo em função de contaminação por enxofre, considerando o resíduo de “classe II”, cancelando a aquisição da mercadoria.

Diante desta constatação, segundo as informações, foi contratada uma empresa para a eliminação do produto contaminado, “todavia, terceiros não identificados teriam desviado o produto imprestável, embalando-o em sacas de 25 Kg igualmente desviadas”.

A empresa informa que “providenciou o imediato recolhimento das sacas de 25 Kg destinadas ao consumo animal que se encontravam no mercado consumidor. Desta forma, esclarece que todos os produtos por ela comercializados passam por criteriosa análise química e laboratorial, em razão do profundo comprometimento que sempre manteve com o consumidor”.