O empresário Gerton Flávio de Souza, 32, anos, foi baleado, no início da tarde de ontem, por vigaristas que pretendiam lhe aplicar o conhecido “golpe do chute” (venda de mercadoria inexistente). Ele teve parte do dinheiro roubado e está internado no Hospital Cajuru.

De acordo com informações do superintendente Valdir Bicudo, da delegacia de Piraquara, um anúncio num jornal de Curitiba sobre a venda de máquinas para gráficas, com preços atrativos, chamou a atenção do empresário em Aparecida de Goiânia (GO). Ele entrou em contato com o suposto vendedor -através de um telefone celular -, demonstrou interesse no maquinário e acertou a compra. As máquinas estavam sendo oferecidas entre 40 a 50% abaixo do valor de mercado. Pelas negociações, o empresário deveria vir para Curitiba buscar o material e realizar o pagamento.

O preço baixo compensava a viagem e, no início da tarde de ontem, o empresário desembarcou no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais. Foi recepcionado por dois homens que o levaram até um Kadett marrom.

Seqüestro

Do aeroporto, o carro tomou a direção de Piraquara. Como Gerton não conhece a região, não desconfiou que estava sendo seqüestrado. Na entrada do bairro Laranjeiras, em Piraquara, outro carro – um Corsa cinza -, passou a fazer o acompanhamento do Kadett. Nesse momento, um dos homens sacou a arma e deu voz de assalto ao empresário. Houve reação por parte de Gerton, que carregava consigo pouco mais de R$ 10 mil. Durante a confusão, o motorista do Kadett foi obrigado a reduzir a velocidade, momento aproveitado pelo refém que se jogou do carro em movimento. Antes de pular, entretanto, recebeu um tiro no peito.

Dinheiro

Os assaltantes prosseguiram com a fuga levando R$ 6 mil da vítima, que foi atendida pelo Siate e encaminhada para o Hospital Cajuru. Conforme os primeiros levantamentos realizados pelos socorristas, o estado de saúde do empresário era considerado bom, mas ele deveria passar por uma cirurgia para extrair a bala. O hospital informou que o empresário não corria risco.