O empresário Antônio Barbosa Machado, 50 anos, se apresentou ontem na delegacia de São José dos Pinhais, e confessou ter matado Anderson Marineski, 18 anos, por volta das 14h de sábado, no Jardim Fátima, para defender seu filho, Renan Batistan Machado, 21, que foi baleado na perna. Renan também foi ouvido como testemunha e contou como a confusão começou. Antônio foi ouvido, indiciado em inquérito policial por homicídio, e liberado. Ele alegou legítima defesa.

Renan contou que retornava de uma pescaria, de motocicleta, quando se deparou com Anderson, que lhe apontou um revólver. Assim que chegou em casa, na Rua Nove, e abriu o portão, Anderson o teria atacado. ?Ele me apontou a arma, peguei um pé-de-cabra para me defender. Bati em seu braço e a arma caiu?, relatou. Mesmo assim, Anderson teria dado dois tiros e conseguido acertar um deles na perna de Renan.

Antônio ouviu os gritos de dor do filho e correu em socorro. ?Peguei a arma. O Anderson ainda estava meio tonto, mas tentou me tomar o revólver. Estava assustado e atirei?, contou o empresário. ?Eu não queria matá-lo, só proteger meu filho?, explicou.

Após ferir Anderson, o empresário foi aconselhado por vizinhos a fugir do local. O chefe de investigação da delegacia, Altair Ferreira, informou que outras testemunhas serão ouvidas, para apurar o que aconteceu.