Dois empresários de Curitiba foram vítimas de um latrocínio em Cascavel na segunda-feira. Um casal, que teria cometido o crime para ficar com uma casa de R$ 300 mil, foi preso em flagrante.

Jair Pereira Dias, 39 anos, e Rodrigo Carlos Federlen, 32, alugaram um pequeno apartamento na cidade para organizar uma feira de carros que aconteceria em Maringá. De acordo com o delegado Luis Rogério Sodré, eles são sócios da empresa NP Produções, e realizam eventos como este em todo o Paraná há vários anos.

Jair aproveitou a estadia para vender uma casa que tinha em Cascavel, avaliada em aproximadamente R$ 300 mil. Um casal se mostrou interessado pelo imóvel e concluiu a negociação com a vítima. Hermes dos Santos Montario, 31, e Andréia Dias, de mesma idade, são amasiados e registraram em cartório o contrato de aquisição do imóvel.

Eles pediram para que Jair fosse até a residência em que eles moravam, na Rua das Pracinhas, para que fosse efetuado o pagamento da quantia referente à venda. Jair e Rodrigo foram até o local no Fiat Doblô de Rodrigo por volta das 13h de segunda-feira, e não deram mais notícias para a família.

Preocupados, os parentes das vítimas procuraram a polícia algumas horas depois. No início da madrugada de terça, Hermes foi preso na Rua Edson Beller de Oliveira, na Região do Lago, conduzindo o carro de Rodrigo. Os corpos do dono do Doblô e de Jair estavam no bagageiro do veículo. Sabendo do homicídio, a equipe da polícia civil ainda prendeu Andréia, dirigindo o carro dela, em outro bairro. Eles foram autuados em flagrante pelo latrocínio.

Segundo o delegado, o casal confessou que matou Jair e Rodrigo para ficar com a casa. Hermes, com frieza, deu detalhes da execução durante o depoimento. O crime aconteceu na residência onde vivia o casal, e os corpos seriam abandonados fora da cidade, para dificultar a localização e despistar a polícia. A casa ficou revirada e tinha vários rastros de sangue.