Dois homens encapuzados e armados com pistolas invadiram a delegacia de
Altônia, no noroeste do Estado, por volta das 14h de ontem, e libertaram 11 dos
23 presos que estavam no local.

No momento da invasão, a delegacia estava sem policiais, já que o único
plantonista havia saído para encaminhar um dos detentos até um hospital para
realizar exame de corpo de delito. Quem ficou encarregado de tomar conta do
posto foi outro preso, que cumpre regime semi-aberto. O rapaz foi rendido pelo
invasores, ameaçado e obrigado a abrir a cela.

O investigador Ailson Carpine acredita que a intenção dos homens era resgatar
apenas um ou dois presos. ?Imaginamos que os demais aproveitaram a situação para
fugir?, disse. Na cela, havia outros 12 detentos que poderiam ter escapado, mas
preferiram continuar na delegacia. Carpine acredita que o incidente poderia ter
sido ainda pior. ?Se o plantonista estivesse no posto, haveria troca de tiros e
talvez acontecesse uma tragédia?, concluiu.

As investigações iniciaram logo após a invasão e dois fugitivos, Edmilson
Coelho Fonseca e Claudecir dos Santos, já foram capturados pela polícia. Ainda
seguem foragidos: Alex Sandro de Souza, Anderson Luiz Ábila, Nivaldo Cruz de
Freitas, Jair Gonçalves de Lima, Eder Gonçalves Moreira, Valdemir Diego Moreira,
Rodrigo da Costa e Silva, Vilmar Aparecido Sincoski da Silva e Joséias Duarte
Moreira.