A garota Amanda, 12 anos, que estava desaparecida desde domingo, foi encontrada ontem pela polícia, em casa de conhecidos, no Alto Maracanã. Ao contrário do que se supunha, ela não foi raptada e, de acordo com o que foi levantado, a menina abandonou a casa do pai por vontade própria.

O delegado Adriano Garcia dos Santos, que conduziu as investigações, continua apurando os fatos, para descobrir o motivo da atitude de Amanda. Depois de ouvida na delegacia, sem revelar o motivo de sua fuga, ela mostrou ao policial os lugares por onde andou e o que fez. Mais tarde foi entregue ao Conselho Tutelar, que providenciou um abrigo provisório, até que seja decidido se ela será entregue novamente ao pai.

Na noite em que sumiu, ela disse ao pai que estava com vontade de comer pizza e ele a levou até uma pizzaria. Ao chegar, afirmou que iria ao banheiro e desapareceu.

Há informações de que foi vista saindo do local com um rapaz. Ela deverá ser submetida a exames de lesões corporais e conjunção carnal no Instituto Médico Legal, para que se tenha certeza de sua integridade física.

Orfã de mãe, Amanda leva uma vida simples ao lado do pai, que sobrevive de uma banquinha de lanches, e também mora com um tia, que tem problemas de saúde. Talvez por estes motivos, tenha buscado numa fuga uma alternativa melhor de vida.