Polícia suspeita que os ferimentos
tenham sido causados por ácido.

Um homem morto sobre a cama, com uma orelha e, nariz completamente carcomidos, numa casa em péssimas condições de higiene. Cenário grotesco que a Polícia Militar encontrou ontem de manhã numa residência da Rua Rogério Gulin, Tranqueira, em Almirante Tamandaré. Não havia sinais de violência no corpo do aposentado Norci José Mangger, 50 anos, mas os profundos ferimentos em sua face despertaram a curiosidade dos policiais que atenderam o caso.

“Nunca vi algo parecido”, espantou-se o soldado Vladimir, da PM local, após observar o rosto do homem. O nariz dele parecia derretido, e a orelha esquerda simplesmente não existia mais. “Só o exame do médico-legista vai determinar a causa destas lesões”, disse o perito Victorio Librelon, do Instituto de Criminalística, acrescentando que não havia marcas de tiros, facadas ou agressão física no corpo do aposentado. Librelon suspeita que animais, possivelmente ratos, tenham comido as porções do rosto da vítima.

Ácido

O investigador Cripa, da delegacia de Almirante Tamandaré, sugeriu que os ferimentos podem ter sido provocados por ácido. A possibilidade cresce porque nos fundos da casa havia vários ga-lões com produtos químicos, pertencentes a Adílson Luís Berge, 50 anos. Adílson, que veio de Paranaguá há 10 dias para dividir a casa com Norci, fabricava água sanitária para revenda posterior.

Levado à delegacia local, Adílson contou que bebera cachaça em casa com Norci até as 2h de ontem. A vítima reclamava de fortes dores de cabeça Å antes de dormir, pediu um último copo da bebida para curar a enxaqueca. Norci, que trabalhava em fornos de cal da região até ser aposentado por invalidez depois de uma queda de bicicleta, há sete anos, teria amanhecido já sem vida.

A DP de Tamandaré espera pelo laudo do IML, que vai confirmar a causa da morte da vítima, para intensificar as investigações.