Depois de permanecer algum tempo com
os assaltantes, Vicente foi fuzilado
na Kombi que usava para trabalhar.

Vicente José Rimizowski, 43 anos, teve seu trabalho de entrega de pães, bolos e doces interrompido às 4h40 de ontem. Contratado de uma confeitaria, ele foi seqüestrado por dois homens em frente a um hotel na Rua Dr. Faivre, centro. Duas horas mais tarde, foi encontrado dentro da Kombi que usava no serviço, em Pinhais, morto com cinco tiros – um suposto caso de assalto que a polícia passa a investigar.

Por muitos anos o homem foi funcionário da confeitaria, localizada no Bigorrilho, e ultimamente trabalhava como free-lance, entregando alimentos durante a madrugada. Executando sua função, ele foi abordado ontem por dois homens de capacete. A Kombi colorida que dirigia, placa ABY-1268, saiu na frente, seguida por uma motocicleta.

Funcionários do hotel, percebendo que poderia tratar-se de um assalto, ligaram para a dona da confeitaria, que por sua vez acionou a polícia. Às 6h30, um transeunte informou a um segurança do Condomínio Alphaville, na Estrada da Graciosa, Pinhais, que escutou tiros e viu um homem caído no banco do motorista do veículo. Logo a PM foi chamada e encontrou Vicente morto no acostamento da Estrada Ecológica do Panorâmico, a alguns metros dali.

Latrocínio

O entregador foi assassinado com quatro tiros na cabeça e um no ombro. Os documentos dele estavam na Kombi, com exceção do cartão do banco. A família acredita que os assassinos tenham rodado com Vicente e visitado alguns caixas eletrônicos, tomando-lhe dinheiro da conta.

Segundo uma irmã, Vicente era pacato e nunca envolveu-se em brigas – até havia decidido trabalhar de madrugada para ficar em casa, em Campo Comprido, e cuidar do filho. Jamais comentara nada sobre ameaças ou dívidas.

A hipótese de assalto seguido de morte, portanto, é a mais considerada pela polícia, embora a quantidade de tiros não seja condizente com casos comuns de latrocínio. Num primeiro momento, a delegacia de Pinhais e a Furtos e Roubos dividiram a investigação do crime. A procura por informações da moto usada pelos assassinos é o primeiro passo para sua elucidação.