O Ministério Público Estadual (MPE) em Ubiratã se pronunciou ontem sobre a investigação de uma rede de pedofilia que age na cidade e informou que seis pessoas já foram denunciadas por prática de crimes contra a liberdade sexual.

Quatro delas tiveram o mandado de prisão preventiva decretado. Três já foram presas, entre elas o vereador Luiz Francisco da Cunha, 50 anos, detido na terça-feira, e uma mulher de 22 anos, acusada de aliciar adolescentes para fins de exploração sexual.

Segundo o MPE, esses são os primeiros resultados da operação batizada de “Menoridade”. Investigações da Promotoria de Ubiratã, em parceria com a Polícia Militar, apontaram indícios de que os acusados exploravam sexualmente várias adolescentes da cidade. “Suspeita-se que uma rede de exploração sexual infanto-juvenil esteja atuando em Ubiratã”, diz a nota.

O vereador foi denunciado na quarta-feira pela Promotoria de Justiça local. Ele é acusado de praticar crimes contra a liberdade sexual envolvendo duas adolescentes. A ação foi protocolada na Vara Criminal de Ubiratã.