Átila Alberti
Héder, Luís, Bogdan, Cléderson e Sabrina, prisão em flagrante.

Após três meses de investigações, policiais da Delegacia de Antitóxicos prenderam cinco pessoas acusadas de vender drogas nas proximidades de escolas do bairro Uberaba. Héder Alfred Kucharec, 23 anos; o pai dele, Bogdan Alfred Kucharek, 58; Cléderson Padilha, 25; Luís Eduardo de Oliveira, 18; e Sabrina Plantes da Silva, 18, foram autuados em flagrante por tráfico de drogas, receptação e corrupção de menores. Na casa de Héder, os policiais encontraram duas adolescentes, de 15 e 16 anos, que estavam bêbadas e drogadas. Com o grupo foram apreendidas três pedras de crack, 47 gramas de maconha, um talonário de cheque furtado, aparelhos de som, celulares e DVDs.

O delegado Wallace Castro informou que os policiais começaram a investigar o grupo com base em denúncias feitas pela população, através do telefone 181, Narcodenúncia. Após fazer diversos monitoramentos dos integrantes do grupo, o delegado solicitou e a Justiça concedeu o mandado de busca e apreensão na casa de Héder, situada próxima a Avenida Comendador Franco (Avenida das Torres). Por volta das 7h de quinta-feira, investigadores foram até o local e prenderam os cinco acusados. "As adolescentes passaram dez horas na casa, consumindo drogas e álcool. Elas foram encaminhadas à Delegacia do Adolescente", disse o delegado.

Wallace disse que as investigações apontaram que Hélder era o líder do grupo e que os outros presos exerciam as funções de "vapores" (vendedores de drogas). "O Héder confessou em seu interrogatório. O pai dele negou e o restante disse que só falará em juízo", contou o delegado.

Já para a imprensa, Héder alegou que somente é viciado em drogas e garantiu que não é traficante. Bogdan justificou que a prisão ocorreu porque a casa dele e do filho estão localizadas no mesmo terreno. "Eu não tenho nada a ver com esse negócio. Não me meto na vida dele. Agora só quero me defender", afirmou Bodgan.