Os gritos da estudante J.M., 17 anos, denunciaram seu agressor Fernando José Fernandes, 20 anos, que a violentava num matagal na Rua Francisco Derosso, Xaxim, em Curitiba, às 7h40 de ontem. Posteriormente, Fernando pretendia matá-la asfixiada. A menina foi salva por guardas municipais que faziam patrulhamento em escolas municipais no bairro, que flagraram Fernando violentando a vítima.

O guarda municipal Zeilton disse que ele e seu colega Artur faziam patrulhamento, quando uma moradora os chamou e contou que tinha escutado gritos vindos do matagal. Eles entraram no matagal e logo ouviram os gritos. ?Ele havia agredido a garota. Encontramos ela de bruços, com a calça arriada e ele estava praticando sexo anal?, contou Zeilton. Diante da situação, o guarda deu voz de prisão para Fernando, que foi encaminhado ao Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). Policiais do Nucria se limitaram a informar que o rapaz foi encaminhado ao Centro de Triagem.

Ataque

De acordo com Zeilton, a menina contou que estava indo para a escola quando foi abordada por Fernando, que lhe propôs saírem para fazer um programa. Ela não aceitou e continuou andando, momento em que o rapaz pegou a jovem pelo pescoço e a arrastou até o matagal. ?Ele disse iria matá-la depois do ato sexual?, contou o guarda municipal. Zeilton disse que Fernando reside em Araucária e trabalha como paisagista em Curitiba. ?Ele irá responder por atentado violento ao pudor. A menina foi encaminhada ao Instituto Médico-Legal (IML) para fazer exames e comprovar o estupro?, salientou Zeilton.