O ex-delegado-chefe da 6.ª Subdivisão Policial de Foz do Iguaçu, José Roberto Jordão, preso no dia 1 de novembro, está solto e responderá processo em liberdade. A soltura foi por volta das 19h de sexta-feira. Preso em flagrante ao receber cerca de R$ 1 mil de propina do dono de uma casa lotérica, Jordão responde por corrupção. A prisão do ex-delegado fez parte da Operação Avalanche, realizada por uma força-tarefa da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) com a Promotoria de Investigação Criminal (PIC). Além de Jordão, foram presos quatro comerciantes, acusados de pagar proprina, e outros envolvidos conseguiram fugir. A Sesp estima que a rede de corrupção, na qual Jordão e outros policiais civis de Foz estavam envolvidos, já teria recebido R$ 2 milhões de empresários da região, para que alguns crimes fossem ignorados.