Estão presos dois suspeitos de participação no assassinato do prefeito de Rio Branco do Sul, Adel Rutz, 36 anos, que aconteceu na noite de segunda-feira (1º). Uma das detidas é a ex-mulher do prefeito, Josiane Portes Rutz, acusada de ser a mandante do crime.

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (4), o delegado titular da delegacia de homicídios, Hamilton da Paz, afirmou que o processo de investigação começou a partir da análise da placa da moto utilizada no crime.

De acordo com o delegado, um réu confesso já indicou os nomes das outras pessoas que teriam participado do assassinato e estão foragidas. Paz também confirmou que o acusado disse que Josiane teria encomendado o assassinato.

“Ele disse que foram contratados por R$ 25 mil pela ex-esposa do prefeito”, afirmou Paz. Segundo ele, o acusado detido também descreveu o encontro que teria tido com Josiane para acertar os detalhes do crime.

Na noite de quinta-feira, Requião postou no twitter que a ex-esposa do prefeito estava presa como principal suspeita de ser a mandante do crime. Segundo reportagem do Paraná TV, da TV Paranaense, a ex-sogra do prefeito foi vista em uma delegacia de Curitiba indo visitar a filha.

O corpo de Adel foi enterrado na manhã de quarta-feira (3), no Cemitério de São Vicente, na localidade de Açungui, em Rio Branco do Sul.

Crime

Adel Rutz foi assassinado na noite do dia 1º quando chegava em casa, no centro de Rio Branco do Sul. O crime aconteceu por volta de 19h30 na Rua Coronel Carlos Pioli.

O prefeito estava sozinho num Golf prata sem placas quando foi cercado por uma moto Fan preta, ocupada por dois homens. Testemunhas também viram um casal num Gol G4, prata, dando cobertura à moto, cujo garupa começou a atirar. Rutz foi atingido por cinco tiros no pé, na perna, nas costas e no peito. As principais hipóteses para o assassinato são de crime político ou passional.