Baleado três vezes, o ex-presidiário Álvaro Chagas, 27 anos, foi encontrado morto às 5h de sábado. Para a polícia, um possível desacerto envolvendo atividade criminosa é o provável motivo do assassinato, cometido na Rua Dr. Waldemar da Costa Lima, bairro Atuba, Pinhais.

Segundo o investigador Fernando, que atendeu o local do crime com os colegas Tiquinho e Ademir, a vítima tinha contra si cinco mandados de prisão, todos por assalto. “O crime deve ter relação com estes antecedentes”, acredita o policial.

A vítima não portava documentos e foi identificada no local do crime por um irmão. O irmão contou aos policiais que Álvaro morava no Jardim Cláudia, também em Pinhais, e saiu de casa às 23h de sexta-feira, em companhia da namorada. A polícia busca informações sobre as atividades do ex-presidiário desde o momento até a hora do assassinato.