O ex-presidiário Paulo Lourenço da Silva, 35 anos, conhecido como “Prego”, não teve tempo de sacar o revólver calibre 38 que carregava na cinta. Foi atingido com vários tiros e morreu na hora. Ao lado dele, o amigo Cristofer Jean de Cristo Amarante, 20, foi ferido com quatro tiros. Socorrido pelo Siate e levado ao Hospital do Trabalhador, Cristofer permanecia internado em estado grave até o final da noite de ontem. O crime aconteceu por volta de 21h de sábado, na Rua Condor, Jardim Dona Fina, Ferraria, em Campo Largo.

Segundo testemunhas, Paulo e Cristofer seguiam pela rua empurrando a moto Titan placa AGC-2265 e foram surpreendidos pelos assassinos que estavam de carro. Os moradores ouviram vários tiros, como se fosse uma rajada de metralhadora e, em seguida, o barulho do carro deixando o local em alta velocidade.

Os policiais do 17.º Batalhão da Polícia Militar recolheram cerca de 15 cápsulas de pistola nove milímetros.

Vício

De acordo com o cabo Leandro Chrestani, o crime pode estar relacionado com o fato de as vítimas serem usuárias de drogas. “Não podemos confirmar que eles estavam envolvidos com o tráfico, mas sim, com o uso de entorpecentes”, contou. No local também foi levantada a possibilidade de o crime ter relação com os assassinatos ocorridos da Vila Nossa Senhora da Luz, na Cidade Industrial de Curitiba.

Na rua em que ocorreu o crime, na semana passada uma mulher foi presa por envolvimento com o tráfico, e havia informações que ela tinha ligações com traficantes da Vila Nossa Senhora da Luz. Um homem, conhecido por “Baianinho”, tido como o novo líder do tráfico na região, figura como mandante dos assassinatos.