Tráfico de drogas pode estar
por trás de mais este crime.

 Nem taxistas nem a amásia de Edson Rodrigues Viana, 40 anos, viram quem o matou às 2h de ontem, em plena Praça Tiradentes, centro. Há suspeitas que o crime tenha relação com drogas, mas essa informação ainda não foi confirmada pela polícia. Ele caminhava com sua mulher, mas, mesmo assim, ela não soube ou não quis dizer quem teria baleado o homem.

A dona de uma banca de jornal disse apenas que ouviu os tiros e, em seguida, viu o homem correndo cair na calçada. A perícia inicial da Polícia Científica constatou tiros no peito e na lateral do corpo de Edson, mas não foi possível determinar o calibre da arma que matou a vítima.

Liberdade

De acordo com policiais militares do 12.º Batalhão, Edson estaria em liberdade provisória. Ele havia sido preso por tráfico de drogas. Isso, somado ao fato de a Praça Tiradentes ser um ponto conhecido pelo comercio de entorpecentes, levantou a hipótese de o crime ter sido motivado por um desacerto por causa de drogas.

Para os investigadores da Delegacia de Homicídios, a mulher de Edson não disse quem matou nem o motivo para o assassinato. Os policiais também tentaram conseguir alguma pista com os taxistas que fazem ponto na praça, mas eles afirmaram não ter visto quem atirou em Edson.