Vítima de homicídio, ontem à tarde,
na Vila Concórdia, Cidade Industrial,
não teve sua identificação confirmada.

Uma provável briga resultou na morte de um homem no final da tarde de ontem, na Rua Scheila, Vila Concórdia, Cidade Industrial. A vítima – que carregava em um de seus bolsos uma certidão de casamento e outro documento em nome de Gilberto Leandro Farias Filho, 30 anos -, recebeu dois disparos que lhe acertaram o peito e o ombro esquerdo. Ele ficou caído ao lado do muro de uma residência, à margem da rua de terra batida. O Siate foi acionado, mas nada pôde fazer para salvá-lo.

Na Vila prevalece a “lei do silêncio” e os policiais do 13.º BPM não conseguiram obter informações a respeito de quem atirou no rapaz, apesar de inúmeras pessoas acompanharem o trabalho da PM e dos investigadores da Delegacia de Homicídios. “Aqui ninguém fala nada, não querem se envolver”, disse o sargento Janitski. A polícia encontrou junto ao corpo um revólver calibre 38, com numeração lixada, e quatro cartuchos intactos. “A arma estava presa no cinto e ele nem teve chance de utilizá-la”, informou o sargento. Ainda de acordo com o policial, na localidade, ninguém soube reconhecer a vítima. “Possivelmente não era morador daqui”, disse.

O homem estava vestido com calça jeans, bota, jaqueta preta, cinto, e uma camisa pólo de cor verde. As vestimentas pesadas chamaram a atenção dos policiais, pois a tarde de ontem estava bastante quente. “Com um calor desses e o cara está de jaqueta e com um revólver na cintura. Não é de se esperar boa coisa”, complementou o PM.

O assassinato vai ser investigado pela Delegacia de Homicídios.