Sidnei foi morto na rua onde
acontecem muitos assaltos.

Como fazia todos os dias, o borracheiro Sidnei Pereira de Cristo, 29 anos, conhecido por “Lagarto”, saiu do trabalho e foi em direção a sua casa. Ele não chegou a rever a mulher e o filho de 6 anos. Na metade do caminho foi assassinado com um tiro pelas costas. O crime aconteceu às 19h15 de quinta-feira, na Rua Antônio Elias, próximo da esquina da Rua Faustino Jonhson, Jardim Itau, em Itaperuçu. A polícia tem o nome de um suspeito.

O trecho da rua em que aconteceu o crime é escuro e os moradores reclamam da quantidade de assaltos que vem ocorrendo no local. “Nos últimos quatro meses foram oito”, contou um rapaz. As pessoas que se aglomeraram em volta do corpo reclamavam da violência. Mas há dúvida se Sidnei foi vítima de latrocínio (assalto seguido de morte), pois a bolsa com seus pertences ficou ao lado do corpo e a carteira dele estava em casa.

Investigação

O soldado Luiz Pereira, do destacamento do 17.º Batalhão de Polícia Militar da cidade, atendeu a ocorrência, apoiado pelo cabo Andaraí e soldado Daniel, de Rio Branco do Sul. “Disseram ter visto dois adolescentes correndo pela rua, após o tiro, mas não temos certeza se foram eles que mataram a vítima”, relatou o policial. Ele espera que a população ajude a identificar os assassinos. Denúncias anônimas podem ser feitas pelo telefone 603-2675.

De acordo com avaliação do perito Alcebíades, da Polícia Científica, apenas um tiro foi dado no meio das costas de Sidnei e saiu no peito. Nenhuma outra pista pode ser colhida no local. O crime está sendo investigado pelo delegado Reanto Lima, da delegacia de Rio Branco do Sul.