Éderson José Emiliano, 25 anos, morreu sozinho, sem nenhuma testemunha. Ele foi amarrado e executado com dois tiros na cabeça, dentro de casa, pouco antes das 16h de ontem. Na porta da sala e no portão não foram encontrados sinais de arrombamento.

O rapaz trabalhava como vendedor em uma loja de carros e acompanhado de um amigo, se mudou de Campo Magro para uma casa na Rua Olívia Gonçalves Freitas, no Orleans, há cerca de 20 dias. No mesmo terreno, nos fundos, vivia um casal com a filha pequena. Entretanto, os vizinhos alegaram não ter ouvido sequer os tiros, e o amigo da vítima estava em um bar.

Amarrado

Éderson foi encontrado morto, no chão do quarto, com as mãos amarradas para trás pelo próprio cinto. Próximo ao corpo foram encontrados dois estojos de uma pistola calibre 380.

“Os irmãos dele comentaram que ele já esteve preso por roubo em Santa Catarina. Eles não sabiam de nenhuma ameaça que o irmão teria sofrido”, relata o tenente Emerson, do 12.º Batalhão de Polícia Militar.