Desacerto por causa de uma bicicleta pode ter sido o motivo da morte de Clênio Martins da Silva, 19 anos, executado com um tiro na nuca, por volta das 21h30 de domingo.

O crime aconteceu na Rua Madre Leopoldina de Santa Tereza, no Xaxim, bem próximo de onde ele morava. Testemunhas disseram que o alvo do matador seria o irmão gêmeo de Clênio, dono da bicicleta negociada.

De acordo com o tenente Gabriel Grani, do 13.º Batalhão da Polícia Militar, testemunhas disseram ter visto um Brava branco parar próximo de Clênio e, em seguida, um homem que estava no banco do passageiro efetuou o disparo. “Segundo informações não confirmadas, o irmão gêmeo da vítima havia negociado uma bicicleta e o assassino veio tirar satisfação”, disse o policial.

Empréstimo

Para investigadores da Delegacia de Homicídios, foi informado que o assassino pegou a bicicleta emprestada, há cerca de três anos, e era cobrado para que a devolvesse.

“Os dados são confusos, pois as pessoas têm medo de se envolver com a investigação e sofrer represálias por parte dos matadores”, contou o tenente. O oficial alertou que isso dificulta o trabalho da polícia. Uma mulher, que não quis se identificar, disse que sofre ameaças desde que deu entrevistas a uma rádio, falando sobre o assassinato de seu filho.