Suspeito de ter matado um adolescente em outubro deste ano, Davi Rogério de Paula, conhecido como “Cebola”, que completaria 30 anos no próximo dia 28, foi executado dentro de um carro, na manhã de ontem, na Vila Sabará, Cidade Industrial de Curitiba. A polícia suspeita que o rapaz foi morto por vingança.

O crime aconteceu por volta de 7h30, na Rua Amélia Morais Seixas. Davi estava na contramão, caído no banco do motorista, com a mão no freio e os pés sobre os pedais da embreagem e acelerador.

A chave ainda estava na ignição do Ford KA CLE-0739, cujos vidros estavam abertos. Segundo apurado por investigadores da Delegacia de Homicídios, Davi morava na Vila Caiuá, próximo à Sabará. Ele era cobrador de ônibus, mas estava desempregado.

Na noite de quarta-feira, testemunhas disseram ter visto o rapaz passeando de carro pela vila, acompanhado de uma pessoa. À tarde, segundo os moradores, ele jogou futebol com amigos.

De acordo com peritos do Instituto de Criminalística, ele foi assassinado com quatro tiros na cabeça. Pela posição das perfurações, os tiros foram disparados de cima para baixo. Uma das balas foi parar no ombro, o que mostra que o rapaz se abaixou para tentar se defender.

Os investigadores tiveram dificuldade em conseguir informações com moradores da região, que já estão habituados com o grande número de assassinatos na vila. Ontem, várias crianças se aglomeraram para acompanhar o trabalho da polícia. “Eu já me acostumei a ver os corpos, mas ainda tenho pesadelos”, disse um garoto.

Alguns vizinhos falaram que escutaram vários tiros. Outros afirmaram que os suspeitos seriam dois homens, que teriam chegado a pé. No entanto, há testemunhas que afirmaram ter visto os criminosos de motocicleta.

Suspeita

Davi respondia a três inquéritos, mas policiais do 13.º Batalhão da PM não souberam informar por quais crimes. Ele também é suspeito de ter executado Alisson de Oliveira dentro do Bosque São Nicolau, dia 26 de outubro. O local é frequentado por usuários de drogas.