Com um tiro na cabeça, o aposentado Gerson da Silva Santos, 30 anos, foi executado no fim da madrugada de ontem dentro de seu Logus placa AOT-2020, estacionado em frente à sua casa, na Rua Orestes Thá, Vila Nossa Senhora da Luz, Cidade Industrial de Curitiba. A polícia acredita que o assassinato foi motivado por vingança ou acerto de contas.

Poucas informações sobre os autores foram colhidas no local. Vizinhos afirmaram que somente ouviram os disparos. Ao saírem para ver o que tinha acontecido, encontraram Gerson sem vida, com um tiro na cabeça. O atirador ainda efetuou um outro disparo, que acertou o pára-brisas do veículo.

Os investigadores Sérgio e Marcelo, da Delegacia de Homicídios, apuraram que Gerson era aposentado por invalidez e morava com a mulher, que neste fim de semana estava na praia.

De acordo com informações obtidas pela polícia, Gerson já foi viciado em drogas e costumava sair à noite e retornar de madrugada. Moradores comentaram

que ele sempre levava pessoas estranhas para casa, cuja aparência deixava seus vizinhos temerosos.

Juntos

A hipótese de latrocínio foi descartada pela polícia, já que a carteira da vítima, contendo dinheiro e documentos, permaneceu com ela, e os criminosos não se preocuparam em levar o celular sofisticado, que a vítima levava consigo e nem mesmo invadir a casa e levar o veículo.

A polícia acredita que Gerson estava acompanhado do assassino e os dois discutiram na frente da moradia.

?A irmã da vítima falou que desapareceu um alto-falante e um som do carro, mas como ela não o via há dois dias, pode ser que ele mesmo tenha vendido os equipamentos?, comentou Sérgio. Ele disse que nas próximas horas familiares e amigos de Gerson deverão prestar depoimento para saber detalhes sobre a vida do rapaz e apurar onde Gerson esteve durante a madrugada.