O benefício de passar as festas de fim ano ao lado da família, para Adriano da Silva Santos, 27 anos, foi interrompido a tiro às 4h30 de ontem. O rapaz foi executado com um tiro na cabeça, na Rua Nicanor do Rosário, no Conjunto Pirineus, Pinheirinho. O motivo do crime pode ser uma rixa antiga, já que Adriano recebia ameaças deste quando deixou a Colônia Penal Agrícola, em Piraquara, na sexta-feira.

O investigador Magalhães, da Delegacia de Homicídios, que atendeu à ocorrência junto com seu colega Airton, apurou que Adriano estava preso há três anos, por furto e receptação. Na última sexta-feira, o rapaz foi um dos beneficiados com o indulto de Natal, que o autorizava a ir para a casa da família, onde poderia permanecer até 2 de janeiro.

Uma das condições estabelecidas era de que Adriano não saísse da moradia de parentes após as 22h, o que não foi cumprido pelo rapaz. ?Apuramos que Adriano era usuário de drogas e estava sendo ameaçado por outro rapaz, que também é usuário. O motivo ainda está sendo investigado, mas acreditamos que seja alguma rixa de antes de ele ser preso?, comentou o investigador.