Unidos por laços de sangue e pelo crime, mãe e seus dois filhos são procurados pela polícia por tráfico de drogas e homicídios praticados na Favela do Papelão, Capão Raso. Outro filho já está preso. Eles são suspeitos de balear duas pessoas na região.

A Delegacia de Homicídios (DH) está à procura de Ezilda Aparecida Rodrigues, 50 anos; André Juliano Borges, 20; e Camila Francielle Borges, 33. “Eles matam devedores, usuários de drogas e desafetos. Impõem a lei do crime”, comenta o delegado Danilo Zarlenga.

Segundo ele, dois integrantes da família foram presos em setembro do ano passado, mas respondiam em liberdade. No fim do inquérito, foi decretada a prisão preventiva da mãe e dos três filhos. “Houve desavença entre os irmãos e um atirou no outro. Esse irmão foi até o hospital e lá foi verificado que estava com mandado de prisão em aberto. Assim que obteve alta, foi preso”, conta Danilo. Quando ficaram sabendo disso, os outros membros da família fugiram da Favela do Papelão.

“Visitas”

Mesmo assim, de acordo com o delegado, a família Borges continua a voltar à favela para cometer homicídios. “Eles começaram a matar pessoas que estariam entrando para traficar no lugar deles”, afirma. Na sexta-feira, um homem foi baleado na perna e anteontem, um adolescente, de 16 anos, levou três tiros e está internado no Hospital do Trabalhador.

A polícia atribui esses crimes à família foragida e investiga se os Borges têm envolvimento com o assassinato de um rapaz também na terça-feira. A vítima fatal ainda aguarda identificação no Instituto Médico-Legal (IML). Trata-se de um jovem com menos de 25 anos, usando bermuda jeans, camiseta branca e tênis preto.

As fotos dos criminosos foram divulgadas para auxiliar a busca da Polícia Civil. Quem tiver informação sobre os foragidos pode passá-la, de forma anônima, pelo telefone 0800-643-1121, específico para denúncias à Delegacia de Homicídios.