(AE) – O narcotraficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, deverá ser o um dos primeiros ?hóspedes? do Presídio Federal de Campo Grande (MS). Segundo o juiz federal Odilon de Oliveira, até março Beira-Mar poderá ser transferido do Paraná, onde está preso, para o Mato Grosso do Sul.

O magistrado explicou, enquanto participava da solenidade de mudança no comando da Polícia Militar, que o único processo que está correndo contra o presidiário é do Mato Grosso do Sul. ?Ele precisa responder ao processo, em segurança máxima, para evitar fuga através de resgate, como prometem seus comparsas. Esse procedimento só pode ser feito dentro do presídio?.

Oliveira comentou que a presença do réu em Campo Grande facilitaria o trabalho da Justiça Federal no Estado. No mês passado, foi enviado para a Justiça do Paraná um elenco de 50 perguntas para ser respondido por Beira-Mar. As respostas, obtidas dentro do Presídio Federal de Catanduvas, gravadas em CD e estão sendo analisada pelo magistrado.

Segundo o juiz, existem pelo menos outras 50 dúvidas a serem esclarecidas, sobre a atuação pessoal de Beira-Mar, até 1991 na cidade de Coronel Sapucaia (MS), divisa com Capitán Bado (Paraguai), sobre tráfico de drogas, contrabando de armas e lavagem de dinheiro.