O que era para ser uma festa entre amigos terminou em morte às 3h15 de ontem, na Rua Pedro Gorski, no Jardim Santa Úrsula, em Colombo. Luiz Henrique Neundurf, 21 anos, foi assassinado com cinco tiros. Atingindo por dois disparos no braço e três no peito, ele tombou morto em frente à residência e ao lado de um taco de beisebol quebrado. O autor do assassinato, de acordo com informações da polícia, seria um ex-presidiário chamado Elton.

O superintendente Job de Freitas, da delegacia do Alto Maracanã, apurou que Luiz e o autor estavam bebendo na festa. De repente, os dois discutiram e saíram da casa. Em frente à residência, os dois brigaram. “Não sabemos se o taco de beisebol estava com a vítima ou com o autor, mas ele foi utilizado”, salientou o policial. Job comentou que, como o autor estava armado com um revólver calibre 38, é aventada a possibilidade de que Luiz utilizou o taco de beisebol. “Pode ter sido para se defender ou agredir o autor. Ainda não sabemos”, argumentou.

Silêncio

O superintendente disse que, apesar de várias pessoas terem presenciado o crime, poucas se dispuseram a colaborar com a polícia. “Quando chegamos, a maioria tinha se retirado. Justamente para não ser testemunha”, lamentou. Ele disse que já tem o nome completo do suspeito e até mesmo fotografias. “Ele já esteve preso na delegacia do Alto Maracanã, mas como ainda não temos provas concretas de que ele é o autor, preferimos não divulgar para não cometer injustiça”, frisou. Job disse que o suspeito também é acusado de assassinar outras pessoas na região. “O problema é que ninguém denúncia e não conseguimos provas suficientes para colocá-lo atrás das grades. Mas estamos trabalhando”, comentou.