Dois jovens foram assassinados a tiros dentro de uma residência, na Rua Amor Perfeito, no Jardim São Francisco, em Araucária. De acordo com a polícia, os autores do crime teriam ido até a casa para matar outro rapaz, porém, como ele não estava, atiraram nos demais moradores. Ésdras Lima dos Santos, 23 anos, e Antônio Carlos de Souza, 22, foram atingidos por disparos de pistola e revólver.

O delegado Rubens Recalcatti apurou que as vítimas moravam com um amigo na casa e que seria ele o alvo dos matadores. “Porém, essa pessoa tinha ido para a praia. Os bandidos entraram e atiraram nos dois que estavam lá”, disse o delegado. Outro amigo das vítimas também estava no local, mas correu e conseguiu escapar.

Recalcatti afirmou que a polícia já identificou os assassinos e acredita que, com a elucidação do duplo homicídio, outro caso de morte poderá ser desvendado. A suspeita é de que os autores tenham ligação com homens que cometeram um homicídio em outubro do ano passado. “Também há informações de que essa quadrilha estaria envolvida com roubo de cargas e de caminhões”, acrescentou o delegado.

Pelo que já foi apurado, as execuções de sábado foram motivadas por desavenças entre os envolvidos, que se conheciam. “Talvez esteja relacionado ao homicídio anterior”, afirmou o delegado.

Acerto de contas feito na ponta da faca

Janaina Monteiro

Ainda em Araucária, outro jovem foi assassinado na madrugada de sábado.Thiago Franco Soares, 23 anos, levou três facadas e mesmo assim andou até a casa da namorada para pedir socorro. Ele foi levado ao hospital pelo pai, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O suspeito do crime, segundo a polícia, já foi identificado.

O superintendente Clóvis Pinheiro Lima, da delegacia de Araucária, informou que Thiago trabalhava como montador de andaime, morava na Rua Santa Catarina, bairro Costeira, e, por volta de 19h, foi visto numa “lan house”.

Oito horas depois, foi golpeado na Rua Henriqueta Borrazo esquina com a Rua João Batista Cantele. As facadas atingiram seu coração, barriga e embaixo da axila. Como a namorada morava perto, na Rua Pedro Leal Sobrinho, Thiago conseguiu andar até lá e telefonou para o pai pedindo socorro.

Segundo Clóvis, chegando ao local, o pai encontrou o filho caído no portão da residência e o levou para o pronto-socorro NIS III (Núcleo Integrado de Saúde de Nível III), onde o rapaz morreu.

O suspeito do crime já foi identificado e o motivo seria um acerto de contas entre ele e a vítima. “Nós fomos até a casa dele, no mesmo bairro, mas o rapaz já havia fugido. Pelo que levantamos, os dois viviam se ameaçando.”