Quatro homicídios foram registrados em Curitiba entre o final da noite de sexta-feira e a madrugada de ontem. As vítimas são homens entre 19 e 38 anos que foram assassinados nos bairros Alto Boqueirão, Sítio Cercado, Tatuquara e Cachoeira.

Por volta de 22h30 de sexta-feira, o servente de pedreiro Marlon Gelcio Ribeiro, 19 anos, voltava de uma pizzaria em companhia de amigos quando foi baleado na Rua Antônio Zak, bairro Alto Boqueirão. Segundo parentes do rapaz, um amigo dele também foi ferido e está hospitalizado.

Marlon morreu na entrada da ponte que cruza o Bairro Novo com o Alto Boqueirão, a cerca de 50 metros de casa. Testemunhas disseram que os autores do crime estavam numa motocicleta e já chegaram atirando. Segundo informações da Delegacia de Homicídios, Marlon foi ferido com dois tiros no peito, um na cabeça, um no braço esquerdo de raspão e outro na mão esquerda.

Familiares do rapaz, que estiveram ontem pela manhã da delegacia, acreditam que ele foi morto por engano. “Os amigos pularam na valeta. Como ele não devia para ninguém, ficou lá parado”, contou uma prima.

Ela disse que há três anos também perdeu o irmão assassinado. Paulo Fernando Rocha, 19 anos, estava na festa de aniversário de 15 anos de um amigo, no Ganchinho, quando foi baleado e morto. O sobrinho da mulher e o dono da casa também foram feridos durante o tiroteio. “Nós chegamos a descobrir os assassinos, mas as investigações não prosseguiram. Ainda não sei porque meu irmão foi morto. Ele era trabalhador”, lamentou.

Quanto à morte de Marlon, a polícia deverá localizar os amigos do rapaz para chegar aos autores do crime.

Outro

Depois de sair de um bailão no bairro Cachoeira, Agnaldo Morroni, 38 anos, foi agredido até a morte na madrugada de ontem.

Segundo informações da Delegacia de Homicídios, Agnaldo estava acompanhado de amigos e deixou o bailão por volta de 2h30, dizendo que iria se encontrar com uma mulher. Minutos depois, os amigos souberam que ele foi assassinado.

Agnaldo foi encontrado ao lado da via férrea, na Rua Flavio Dallegrave, com sinais de agressão. De acordo com a Polícia Militar, testemunhas viram três homens desferindo chutes e pauladas no rapaz. A DH investiga o caso e deverá ouvir testemunhas no início da semana.