A Cervejaria Colônia, com sede em Toledo, está sendo acusada de fraude no comércio e crime contra o consumidor. A denúncia surgiu após constatar-se que a empresa estava usando barris de outras marcas, para transportar chope.

Em entrevista à Rede Paranaense de Comunicação, Carlos Dulaba, diretor da cervejaria, defendeu-se dizendo que esta é uma prática legal e aplicada, costumeiramente, por reduzir o custo da embalagem em mais de 50%. Segundo ele, o consumidor é informado da marca que está comprando através do lacre de segurança e da logomarca, impressa nas máquinas onde é servido o chope.

Luciano Barros, presidente da Associação Nacional de Combate à Falsificação, disse que, a partir do momento que o lacre é rompido, na abertura da embalagem, o que prevalece é a marca impressa no barril. A Ambev, dona dos barris, já protocolou pedido solicitando a reintegração de suas embalagens. Inquérito policial foi aberto para apurar o caso.