O funcionário da Copel Márcio Genoel do Rosário, 42 anos, foi preso em flagrante, suspeito de extorquir um empresário em Curitiba. Ele era investigado por policiais civis da Delegacia de Furto e Roubos por romper lacres dos relógios de energia e cobrar para não aplicar multas.

Segundo informações dos investigadores, Márcio normalmente ia às empresas, onde as multas eram maiores, e rompia os lacres dos medidores de energia. Depois, alegava que teria que aplicar multa. “Ele pedia às vítimas valores entre R$ 2 mil e R$ 3 mil para não repassar à empresa a possível fraude”, explica o delegado Marcelo Magalhães.

Flagra

O funcionário foi preso na tarde de segunda-feira (20), quando tentava aplicar o golpe no dono de um posto de combustível no Contorno Leste. “Márcio estava recebendo o dinheiro da extorsão quando uma de nossas equipes deu voz de prisão ao homem”, relata o delegado.

Duas vítimas teriam procurado a Copel alegando terem sido lesadas pelo funcionário. A polícia disse não saber há quanto tempo Márcio agia com o golpe nem quantas pessoas podem ter sido extorquida por ele. Foi autuado por concussão, utilização de cargo público para obter vantagem financeira.