Átila Alberti
Geison e Marcos foram levados ao 11.º distrito policial.

Ao investigar o tráfico de drogas que acontece na invasão do Caiuá, em Curitiba, policiais militares do serviço reservado (P2) foram as próprias vítimas da criminalidade. Eles tiveram a câmera fotográfica furtada de dentro da viatura descaracterizada. Entretanto, em pouco tempo os policiais localizaram e prenderam os marginais e recuperaram o objeto.

Por volta das 4h de ontem, os PMs foram até a Rua Lauro Grein e lá deixaram a viatura, um veículo Gol, estacionada. Para não chamar a atenção, entraram na invasão a pé. Quando voltaram, os policiais encontraram o vidro traseiro do carro quebrado, e notaram que a máquina, avaliada em R$ 1 mil, havia sido furtada.

Os PMs fizeram uma varredura na região e localizaram a máquina com dois homens. Geison de Carvalho, 23 anos, e Marcos Duarte Tinidor, 22, foram presos em flagrante. Levados ao 11.º Distrito Policial (CIC), os policiais descobriram que Geison é foragido do sistema penitenciário por furto, e que o comparsa dele tem passagem na polícia pelo mesmo crime.

De acordo com o delegado Anderson Cássio Franco, Geison forneceu o nome do irmão dele à polícia (Tedi Carlos de Carvalho) para que não fossem descobertos seus antecedentes criminais. Entretanto, ele mesmo se entregou. ?Ele disse que seu nome era Tedi, mas na hora de assinar o flagrante escreveu Geison?, contou o delegado, que autuou a dupla por furto.