A quantidade de carros roubados ou furtados aumentou 7,2% nos primeiros seis meses desse ano no Paraná, em comparação com o mesmo período de 2009. De janeiro a junho do ano passado foram furtados ou roubados no Estado 9.993 veículos, sendo que neste ano, no mesmo período, foram registradas 10.708 ocorrências do tipo.

Os dados foram divulgados pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg), no final do mês de julho.

Desta forma, em 2009 eram roubados ou furtados 55 carros por dia no Estado, neste ano o número saltou para 59. Os dados colocam o Paraná em quarto lugar no ranking dos estados, perdendo para São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Se avaliar a posição do Paraná em relação à frota de veículos, a quantidade de roubos coloca o Estado na décima posição no ranking nacional.

Já em relação às cidades, Curitiba ficou em sétimo lugar no estudo feito pela CNSeg. De acordo com o relatório, do total de 10.708 carros roubados nos primeiros seis meses desse ano no Estado, 4.281 estavam em Curitiba, outros 1082, em Londrina, no norte do Paraná, e 498 em Cascavel, no oeste.

As cidades onde mais ocorreram roubos e furtos de veículos, segundo o estudo, no primeiro semestre deste ano foram São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Brasília, Campinas (São Paulo) e Porto Alegre.

Nas opinião do diretor executivo do Sindicato das Seguradoras do Paraná, Ramiro Dias, o aumento de furtos e roubos pode ser explicado por diversos aspectos. O primeiro seria a facilidade que os bandidos veem nas rotas de fuga no Paraná.

“Temos uma tríplice fronteira e saída fácil para outros estados, como Santa Catarina, além do Mato Grosso do Sul”, avalia. Outro fator, segundo Dias, é o aumento da frota de carros no Estado (passou de menos de 800 mil, há cinco anos, para um milhão e trezentos em 2010) aliado ao baixo efetivo policial das delegacias especializadas. “Hoje temos um contingente de policiais na delegacia de Curitiba menor do que tínhamos há cinco anos, enquanto a frota só cresce”, comenta.

O relatório da CNSeg mostrou, ainda, que os índices de recuperação de veículos furtados ou roubados no Paraná foram de 45,74% no período pesquisado. Em relação às motocicletas, o Estado também ficou em quarto lugar no ranking de furtos e roubos, com índices de 44,57% de recuperação.

A reportagem procurou a CNSeg, mas não obteve retorno até o fechamento da edição de hoje. Da mesma forma, a reportagem telefonou para a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos de Curitiba, mas ninguém atendeu.

Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), nos primeiros seis meses desse ano foram registrados 10.021 furtos e roubos de veículos no Paraná.

No mesmo período do ano passado, foram 9.759. O aumento, portanto, foi de 2,68%, segundo a Sesp, e não de 7,2%, conforme o estudo da CNSeg. Recentemente, a Sesp divulgou, ainda, que se comparar o primeiro trimestre deste ano com o segundo, houve diminuição de 7,3% nos furtos e roubos de veículos no Paraná, e aumento de 13,25% na recuperação.