t76090305.jpgA Delegacia de Furtos e Roubos (DFR) apresentou os retratos falados de suspeitos de três casos de assaltos ocorridos em Curitiba, nos últimos dez dias. Um deles corresponde ao roubo ocorrido contra uma residência no bairro Boa Vista, em 27 de fevereiro, às 21h30. Três indivíduos armados com revólveres invadiram a moradia e renderam os ocupantes. Em seguida fizeram uma "limpa" na casa, levando televisores, aparelhos de som, computador, impressora, eletroeletrônicos e grande quantidade de jóias (brincos, anéis de ouro e brilhante, gargantilha e relógios). De acordo com o delegado Rubens Recalcatti, da DFR, dos três homens que participaram da ação criminosa, um deles foi reconhecido como Anderson Dorcelino Antunes de Macedo, que está foragido da Justiça. Ele é um dos fugitivos da delegacia de Alto Maracanã, na última evasão ocorrida em 22 de fevereiro.

Moto

Na manhã do dia 1.º de março, o funcionário de uma empresa foi surpreendido por dois marginais em uma motocicleta, de cor azul, logo depois de sair da casa do patrão, no bairro Bom Retiro. A vítima transportava em seu carro um malote com dinheiro para o pagamento dos demais empregados de uma empresa de motoentrega. Os motoqueiros atiraram por duas vezes contra o veículo, obrigando a vítima a parar e entregar o malote. Os marginais fugiram em direção ao Centro Cívico. Foi possível confeccionar retrato falado de um dos assaltantes, que é conhecido pelo apelido de "Universitário". O indivíduo tem 1,70m de altura, aproximadamente 30 anos, cabelos e olhos castanhos e usa óculos de grau com armação preta.

Pilarzinho

O caso mais grave e estranho foi registrado no Pilarzinho, no final da noite do dia 2 de março. No momento em que entrava em casa, um casal foi abordado por um indivíduo armado com revólver. A mulher chegou a oferecer dinheiro para que o marginal fosse embora, mas ele recusou a proposta, ficando na sala juntamente com o proprietário do local. Ela saiu rapidamente do cômodo, quando disparos de arma de fogo fizeram-na voltar. Ao entrar na sala encontrou o marido caído, baleado. O assaltante fugiu sem levar nada.

O Siate foi acionado e encaminhou o ferido para o hospital, onde permanece em coma induzido. Segundo comentários da vizinhança, após os disparos uma motocicleta com dois ocupantes foi vista saindo em alta velocidade do local. O marginal tem aparência de índio.