O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) de Guarapuava, braço do Ministério Público Estadual, deflagrou às 6 horas desta quarta-feira (17), em conjunto com a ROTAM (Rondas Tático-Móveis), do 16º. BPM, e a SIC (Seção de Vigilância e Captura), da 14ª SDP, a Operação Natal sem Drogas.

Foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão em pontos conhecidos de tráfico e receptação da cidade. Até o início da tarde, haviam sido presas seis pessoas por tráfico de drogas e apreendidos 62 papelotes de cocaína, 600 gramas de maconha (suficientes para fazer mais de mil cigarros) e quatro pedras de “crack”.

Também foram apreendidos sete computadores, um notebook, três motocicletas, cinco veículos e diversos outros objetos obtidos por meio do tráfico.

Os mandados foram solicitados ao Juízo Criminal de Guarapuava com base em informações anônimas passadas ao disque-denúncia 181 e diretamente para as Polícias Civil e Militar, tendo sido previamente investigadas pelos agentes do GAECO. “Esta não foi a única ação, nem mesmo a última realizada pelo policiamento de Guarapuava no intuito de coibir a criminalidade neste final de ano. Outras ações preventivas e repressivas estão planejadas para garantir a segurança da população”, afirmou o tenente Marcelo Veigantes, chefe de operações do GAECO Guarapuava.           

Outras operações com o mesmo fim já haviam sido realizadas na cidade, na semana passada. No último sábado (13), o GAECO prendeu duas pessoas, em cumprimento a mandado judicial de busca e apreensão no bairro Kaminski, por tráfico de drogas. “No local funcionava um misto de lan-house, bar, cachorro-quente e brexó, além de boca de fumo”, conta o tenente. A venda de drogas no local foi denunciada por meio dos telefones 181, 190 e 197.  “Crack”, dinheiro e objetos provenientes do tráfico foram apreendidos.

No dia 11, em uma residência no Bairro Santana, o GAECO prendeu em flagrante um homem que estava foragido do sistema prisional havia cerca de três meses. Ele cumpria pena por tráfico de drogas. Com ele foi apreendida uma pedra de nove gramas de “crack”, ainda por ser repartida e revendida no varejo, onde poderia, sem mais misturas, render de 30 a 45 pedras.

No dia anterior, 10 de dezembro, em cumprimento a mandado de busca e apreensão autorizado judicialmente, foram presas outras duas pessoas por tráfico, na Vila Carli. Durante as buscas, foram encontradas e apreendidas diversas pedras de “crack”, objetos oriundos do tráfico, um revólver calibre 38 municiado e alguns cartuchos de calibre restrito.

“As prisões feitas até esta data são fruto da participação da sociedade, que está colaborando e confiando no trabalho desenvolvido pelo Ministério Público e pelas Polícias do Paraná. O trabalho é cada vez mais eficaz à medida que a população colabora e denuncia, apontando locais e pessoas envolvidas com o narcotráfico”, afirma o promotor de Justiça Cláudio Cesar Cortesia, coordenador do GAECO Guarapuava. Ele informa que denúncias sobre tráfico de drogas podem ser feitas, de forma segura e anônima, pelos telefones 190, 197 e 181 (narcodenúncia) ou pelo telefone do GAECO:(42) 3623-0276 (Guarapuava).