Bandidos que ficaram conhecidos como a “Gangue da Marcha à Ré” voltaram a agir em Curitiba. Na madrugada desta segunda-feira (25), o alvo foi a loja Magazine Luiza, na Avenida Marechal Floriano Peixoto, no Hauer. A ação, como sempre, durou poucos minutos, mas tempo suficiente para que os bandidos fizessem a limpa no local.

Segundo a Polícia Militar, era por volta das 4h quando homens usando um carro, cujo modelo e marca não foram informados, invadiram a loja. Em pouquíssimos minutos, eles entraram no local e pegaram que puderam.

De acordo com funcionários, além de furtar TVs, celulares, notebooks e o que mais conseguiram levar, os bandidos ainda estragaram muita coisa. “Sem contar a porta, eles destruíram armários, estragaram também muitos equipamentos que estavam em exposição. Horrível, uma sensação muito grande mesmo de impunidade”, disse uma das funcionárias, sem se identificar.

Ataques rotineiros

Essa não foi a primeira vez que a mesma loja é alvo dos bandidos da marcha à ré. Na semana santa, os bandidos invadiram o local e, da mesma forma, fugiram com muita coisa do estabelecimento. “É muito triste você chegar para trabalhar e estar tudo destruído. As coisas já não estão fáceis e ainda acontece isso”, desabafou.

No começo do mês de abril, em uma só madrugada, os bandidos agiram em três estabelecimentos de três bairros diferentes: Juvevê, Hauer e em Santa Felicidade. Nas três ações, os bandidos destruíram as fachadas das lojas e fugiram com produtos.

Dificultando as ações

Para tentar, pelo menos, dificultar a ação dos bandidos, os comerciantes estão pensando em saídas eficientes, principalmente para evitar ainda mais prejuízo. No centro de Curitiba já se tornou comum encontrar, depois do fechamento, lojas com barras de ferro para a proteção das portas. “Não sabemos até quando vai garantir que ninguém entre, mas os outros comerciantes já começaram a avaliar essa mesma medida”, contou uma comerciante.

Depois do prejuízo, comerciante tomou uma atitude para dificultar o acesso. Foto: Lineu Filho.