Depois de quatro anos usando nome falso e vivendo com se fosse outra pessoa, inclusive para a esposa e os filhos, Nilton César de Souza Francisco, 39 anos, foi preso por policiais da delegacia de Fazenda Rio Grande, na manhã de ontem. Ele era condenado pela Justiça em Maringá e trabalhava como garçom em um bar em Curitiba.

Segundo o delegado Maurício Souza da Luz, Nilton abriu contas em bancos e registrou duas filhas, usando outra identidade. “Ele contou que há quatro anos achou os documentos de um homem, com idade parecida com a sua, e, como estava condenado pela Justiça, assumiu a outra identidade”, explicou o delegado.

Nilton tirou nova certidão de nascimento, conheceu a atual esposa, casou-se e teve duas filhas. Na certidão de nascimento delas, consta o nome falso usado pelo pai.

Desmascarado

O caso só foi descoberto porque o homem que perdeu os documentos, e morava em Santa Catarina, veio para o Paraná e tentou transferir seu título de eleitor. Porém descobriu que isso já havia sido feito uma vez, por alguém que transferiu o documento para Fazenda Rio Grande. Sandro avisou a polícia, que começou a investigação. “A mulher dele está contribuindo com o trabalho, pois também foi enganada”, disse o delegado.

Na delegacia, os policiais descobriram que, em 1995, em Maringá, Nilton foi condenado a quase 3 anos de prisão por lesões corporais graves e furto qualificado. “Cumprimos o mandado de prisão e o autuamos por falsidade ideológica, falsa identidade e estelionato”, informou Maurício.