Uma garota de apenas 14 anos foi morta com um tiro de espingarda na cabeça logo depois de discutir com um vizinho que já é investigado por outros três assassinatos. Davi da Cruz, 29 anos, está foragido.

Letícia Barros de Godoy saiu da casa dos pais e foi morar com uma amiga de 15 anos, que também abandonou a família, na Vila dos Cruz, perto da Rua João Ribeiro Baptista, bairro Caximba. Testemunhas relataram que elas estavam em casa juntamente com o namorado da amiga, quando Davi chegou apontando uma arma longa para o rapaz.

Policiais militares que estiveram no local apuraram que Davi queria tirar satisfações porque suspeitava que o namorado da amiga de Letícia tinha denunciado ele para a polícia no final de semana anterior, quando Davi teria assassinado Antônio Wanderlei Bueno dos Santos, 43 anos, na Estrada Delegado Bruno de Almeida.

Testemunhas, entretanto, relataram que Davi apenas fez uma brincadeira apontando a espingarda para o rapaz. Letícia não gostou da atitude do visitante e expulsou-o de casa, proferindo xingamentos.

Davi saiu muito irritado, voltou minutos depois ainda com a espingarda em punho e pediu para ela repetir o que lhe disse. As testemunhas relataram ao delegado Rubens Recalcatti, titular da Delegacia de Homicídios, que Letícia respondeu “eu não sou gravador para ficar repetindo”, e foi baleada na cabeça. Ela morreu na hora.

Davi fugiu e não havia sido localizado até o início da tarde de hoje (13). Em janeiro de 2010, ele agrediu a esposa em um bar em Araucária e matou Tiago Franco Ramos, 22 anos, porque a vítima tentou apartar a briga. Na época ele foi preso, mas meses depois recebeu alvará de soltura.

Ele também é investigado pela morte e suposto roubo de Antônio, na madrugada da sexta-feira passada, e pelo homicídio de Jefferson Ferreira Fernandes, 18 anos, em outubro de 2009, também no Caximba.