Os funcionários da instituição de atendimento a cegos, onde uma menina de 9 anos teria sofrido abuso sexual por um garoto de 14 anos, na segunda-feira, foram ouvidos na tarde de ontem, na Delegacia do Adolescente. De acordo com o delegado responsável pela unidade, Jairo Estorílio, o menino confirmou que teve relação sexual com a garota, mas que o ato teria sido consensual .

“Agora, precisamos saber a versão da garota, que será ouvida amanhã, por uma psicóloga”, disse o delegado. A audiência que vai definir se o adolescente será apreendido será amanhã à tarde, no Ministério Público.