Apesar de ter apenas 13 anos, José Ivan Vargas já era conhecido no bairro onde morava como um garoto rebelde e que vivia se metendo em confusões. Talvez por este motivo, alguém resolveu se vingar dele, na noite de sábado, justamente quando o menino participava de uma festa promovida pela Associação de Moradores do Jardim Gabineto, na Cidade Industrial de Curitiba. Chamado pelo nome, do lado de fora de onde acontecia a festa (na rua Adari Fernando Visinoni), ele foi atender. Então foi surpreendido por seu assassino, que o golpeou várias vezes pelas costas usando uma faca. O crime aconteceu por volta das 23h40.

A mãe de José Ivan, quando chegou no local, passou mal e teve que ser atendida pelo Samu, muito embora testemunhas garantissem que o garoto não morava com ela e sim com a avó, que era a responsável por cuidar dele. Por não ter limites dentro de casa, ele aprontava muito pela rua e frequentava os bailes promovidos pela associação, embora ainda não tivesse idade suficiente para isso.

A Delegacia de Homicídios (DH) apurou poucas informações sobre o crime, pois embora estivesse acontecendo uma festa, ninguém viu (ou admitiu ter visto) o criminoso em frente a associação. No decorrer da semana familiares e pessoas do relacionamento do menino devem ser ouvidas para dar continuidade às investigações.