t77010205.jpg

Regilson, prisão em flagrante.

Graças à verificação de endereço e telefone realizado por uma empresa de TV por assinatura, investigadores do 13.º Distrito Policial (Tatuquara) conseguiram impedir que uma vítima fosse lesada e prenderam Regilson José Valim de Oliveira, 32 anos, apontado como responsável pela instalação e revenda de pontos ilegais de transmissão de sinal de programação de emissoras. O indivíduo foi detido na última sexta-feira, em sua residência, no Portão, com duas antenas de transmissão e dois aparelhos decodificadores de sinal. Regilson foi autuado em flagrante por estelionato pelo delegado Noel Francisco.

De acordo com o escrivão Sérgio Saque, uma mulher procurou o distrito policial porque havia recebido uma ligação de uma empresa de TV por assinatura para confirmar a instalação dos aparelhos. Como ela não havia feito esse pedido, acionou a polícia. Os investigadores e a empresa lesada entraram em contato com o estelionatário, confirmando a prestação do serviço. Técnicos de instalação foram até a Rua Pedro Labatut, onde realizaram a instalação do aparelho, porém na seqüência, chegaram os investigadores e foi efetivada a detenção. Foi descoberto que Regilson havia utilizado de forma indevida o nome da senhora para a aquisição do sistema e repassado o endereço da residência dele para que pudesse usufruir da programação da TV por assinatura. Em seu interrogatório, o detido alegou que usou o nome de outra pessoa porque o seu estava "sujo" na praça e não conseguiria a aprovação do cadastro para efetivar a compra.

O escrivão acredita que posteriormente Regilson retiraria o aparelho para decodificá-lo e depois revendê-lo para terceiros, com a vantagem de que o comprador não necessitaria mais pagar mensalidades para a empresa de TV por assinatura, recebendo uma transmissão "pirata".