Durante a solenidade de conclusão do curso de formação de 1.000 policiais militares, ontem, em frente ao Palácio Iguaçu, o governador Roberto Requião informou que os índices da criminalidade em Curitiba caíram 30% após o início da operação “Paraná contra o Crime Polícia na Rua”. “Esses números cairão ainda mais agora com os novos policiais”, afirmou.

Requião também anunciou a compra de mais 5.000 pistolas semi-automáticas calibre 0.40, que serão distribuídas em todo o Estado. Outros grandes municípios do Estado deverão contar com a operação, que teve início em Curitiba no começo de agosto, quando todos os policiais civis e militares da capital e Região Metropolitana deixaram, parte do tempo, os serviços administrativos para dar prioridade ao policiamento nas ruas. Além do policiamento ostensivo, estão sendo feitas operações especiais, blitze e varreduras.

O governador salientou que não vai contratar mais policiais do que o Estado precisa, mas que vai equipar a Polícia com armamentos e equipamentos de segurança, comunicação e locação de qualidade. Para Requião, “dessa forma o trabalho terá maior rendimento e os policiais poderão ser bem pagos. A tolice do excesso de policiais só cria homens mal pagos, desarmados e sem qualificação”.

De acordo com Requião, o Paraná tem a melhor polícia do Brasil. “A qualidade da formação de todos se refletirá na progressão salarial. O governo irá fixar progressivamente melhores salários”, anunciou.

Formatura

A formatura de ontem, após nove meses de treinamento, foi a maior realizada pela PM do Paraná nos 150 anos de sua história. A solenidade no Palácio Iguaçu reuniu cerca de 5.000 pessoas, entre familiares e amigos. Entre os formandos, estão 800 homens para a Polícia Militar, 77 para o Corpo de Bombeiros e 123 homens que serão deslocados para Londrina. Dos 800 homens da PM, 170 vão integrar a Força Verde e por isso devem continuar o trabalho de formação junto às universidades para aprofundar a conscientização sobre a necessidade de preservar o meio ambiente no Estado. O comandante da Polícia Militar, coronel David Antônio Pancotti, disse que novos concursos para contratação de policiais militares serão decididos junto com o governador, após avaliação do trabalho desse contingente que está indo para as ruas.