O hábito de regar as plantas e deixar o lixo para fora de casa todas as manhãs pode ter feito com que os assassinos gravassem a rotina e se aproveitassem disso para matar um idoso de 67 anos no começo da manhã desta quinta-feira (19). O crime aconteceu em frente à casa de José Henrique Pinto, na Rua Ponta Grossa, próximo ao cruzamento com a Rua Guarapuava, no Jardim Iguaçu, em Araucária, Região Metropolitana de Curitiba.

Segundo a Polícia Militar, por volta das 6h, José saiu para regar uma planta que tinha em frente à casa, como fazia todos os dias depois de servir o café da manhã na cama para a esposa. Quando saiu na calçada, foi baleado várias vezes. Moradores até chamaram o Siate, mas o socorro não conseguiria salvá-lo.

José foi baleado, pelo menos, seis vezes. “E estava com a camiseta rasgada na parte de trás, o que leva a crer que ele possa ter tentado reagir aos tiros, talvez até brigado com o assassino”, explicou o tenente Gonçalves, do 17.º Batalhão da PM.

Moradores ficaram indignados com o crime. “Por unanimidade, os vizinhos afirmaram que ele era um homem bom, bem quisto pelos moradores. Um crime que deixou todos sem entender o que aconteceu”, lamentou o tenente. José, segundo informou o tenente, não tinha nenhuma passagem pela polícia. “Ele nem se quer bebia, mas era um homem que acaba se indispondo com algumas pessoas, por causa de bagunça”.

Sua camiseta estava rasgada, o que sugere que ele tenha reagido ao ataque. (Foto: Colaboração/Marina Oliveto)

Motivo

Enquanto a perícia do Instituto de Criminalística trabalhava, policiais militares e civis tentavam entender o que motivou a morte de José. No local, pelo menos três hipóteses foram levantadas, mas todas levam a polícia a entender que o assassino conhecia a rotina do homem.

A primeira informação que chegou é a de que ele foi morto por alguém com quem ele teria se indisposto. “Soubemos que ele costumava reclamar por causa de bagunça na rua. Alguém pode não ter gostado e se vingado”, explicou o tenente.

Outra hipótese seria uma herança que ele teria recebido, dinheiro que usou boa parte para a construção da casa onde morava. “Mas essa é uma questão bem mais delicada, que tem que ser apurada melhor”.

A última suspeita é de que bandidos tenham crescido os olhos no casal de idosos e pensado que eles tinham dinheiro e tentaram assaltá-los. “A esposa dele contou que não tinham carro e sempre usavam taxi para ir ao médico ou fazer atividades mais distantes. Segundo ela, sempre pagavam em dinheiro, talvez isso levantou olhares dos bandidos, que tentaram assaltar a casa e, para defender a esposa, ele foi morto”, disse Gonçalves. Talvez tenham tentado assaltar, ele reagiu e foi morto.

Apesar das hipóteses levantadas no local, todas as informações coletadas serão investigadas pelos policiais da Delegacia de Araucária. O que se sabe é que, em frente à casa de José, havia uma câmera de segurança, que pode ter flagrado toda a ação. Se as imagens registraram o momento do crime, poderão ajudar na identificação do assassino. Denúncias também podem ser feitas pelo telefone da Delegacia de Araucária, 3641-6000.