O autônomo Sérgio Chiquetto, 33 anos, morreu ontem (07) no Hospital do Trabalhador. Ele estava internado desde o dia 31, quando foi baleado por um familiar às 22h na Rua Vera Lúcia Carvalho, bairro Novo Horizonte, em Almirante Tamandaré.

Pelo que apurou a Polícia Civil local, a briga aconteceu por causa de alguns caibros de madeira, que estavam num terreno da família de Sérgio. A vítima teria vendido as madeiras a uma pessoa e pediu a um de seus parentes que não mexesse nelas, até serem entregues.

O parente não gostou da atitude de Sérgio e prometeu “devolver os caibros em balas”. A ameaça foi no dia 28 de dezembro. Três dias depois, quando a família estava reunida em casa, se preparando para a noite de reveillón, o autor do crime chegou, ainda cumprimentou Sérgio em frente de casa e atirou nele em seguida.

Mesmo atingido por três tiros de pistola calibre 45 no peito e na perna, Sérgio ainda conseguiu dizer aos parentes quem era o autor e o porquê do crime, antes da chegada do Siate. O delegado José Vitor Pinhão, de Almirante Tamandaré, já solicitou a prisão do suspeito.