Na tarde desta quarta-feira (1.°), Juvenal Oliveira, de 52 anos, foi autuado em flagrante por atentado violento ao pudor. Ele estava nu no seu carro Palio, placa DDQ-7605, com uma menina de nove anos. A prisão foi feita pela delegada-chefe do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), Eunice Vieira Bonome.

Policiais militares do 12.º Batalhão faziam patrulha no bairro Cascatinha, quando, por volta das 11h, notaram o veículo estacionado em um local ermo, próximo à Rua Brasílio Culman. Desconfiados, os policiais foram averiguar e encontraram Oliveira com a menina no banco traseiro do carro.

Quando percebeu a aproximação dos policiais, Juvenal reagiu, obrigando-os a usar a força. Já dominado, ele tentou subornar os policiais com R$ 1 mil em troca da liberdade. Juvenal foi levado para a delegacia, onde foi autuado em flagrante pelo artigo 214, atentado violento ao pudor, e artigo 333, corrupção ativa. A criança foi encaminhada ao Hospital Pequeno Príncipe.

“Ele foi apanhado em flagrante, o que é difícil neste tipo de crime. O fato de estar com uma criança de apenas nove anos deixa a sua situação complicada. Alem de reagir à prisão, a tentativa de suborno é mais um agravante que vai pesar contra Juvenal”, explicou a delegada Eunice.

Antecedentes

Os policiais Nucria descobriram que o preso trabalha em uma chácara em Campo Magro e já responde por estupro no município, em um processo de 1999. Outros dois processos por atentado violento ao pudor, em 2002 e 2004, estão em andamento em Almirante Tamandaré.

“Como ele já responde a processos por estupro e atentado violento ao pudor desde 1999 e no veículo foram encontrados vários preservativos, vamos investigar se existem mais vítimas”, disse a delegada. Depois de ouvido pela delegada, Juvenal foi removido para o Centro de Triagem II em Piraquara, onde fica à disposição de Justiça.