A Justiça decretou, nesta quarta-feira (18) mandado de prisão preventiva contra Dirceu Petroski Castanha, 30 anos, pelo assassinato de Romênia de Oliveira, 38. O crime ocorreu em janeiro, em Campina Grande do Sul. O suspeito está detido desde abril na delegacia de Pinhais por suspeita de envolvimento na morte de outra namorada, Andreia Cristina Rosa, 23.

Dirceu tinha um relacionamento amoroso com Romênia e o crime teria sido motivado por interesses financeiros. No dia do crime, a vítima recebeu uma ligação do namorado para encontrá-lo e foi assassinada com dois tiros. De acordo com a polícia, Dirceu a atraiu até o local combinado para matá-la.

O acusado chegou a ficar preso na delegacia de Campina Grande do Sul por 30 dias, mas foi liberado. No dia seguinte, a Justiça decretou outro mandado de prisão preventiva contra Dirceu pelo assassinato de Andreia, que também era namorada de Dirceu.

A investigação sobre a morte de Romênia foi reaberta e Dirceu foi novamente interrogado. Ao ser ouvido, apresentou outra versão do crime e teve sua prisão preventiva decretada nesta quarta-feira.

O delegado-titular da delegacia de Campina Grande do Sul, Gérson Alves Machado, afirma que o inquérito sobre a morte de Romênia foi concluído e entregue ao Ministério Público.