Arrastado e espancado até a morte, o pedreiro Altair de Oliveira, 35 anos, foi encontrado dentro de uma chácara na Rua Andorinhas, bairro Vila Nova, em Piraquara. O soldado Lemos, do 17.º Batalhão de Polícia Militar, suspeita que os assassinos tenham utilizado ripas de madeira para agredir a vítima.

“Encontramos marcas de sangue desde a esquina da rua até a entrada da chácara, onde há uma marca maior que dá a entender que ali a agressão se tornou mais intensa. Algumas ripas também manchadas de sangue, provavelmente utilizadas no crime, foram jogadas em uma valeta que fica em frente ao terreno”, contou. O corpo só foi localizado por moradores da região por volta das 9h30 de ontem.

A vítima foi vista pela última vez pelo irmão, José de Oliveira, às 23h30 de quarta-feira. “Eu encontrei com ele no meu bar, que fica a uma quadra do local em que estava o corpo. Ele pediu uma latinha de cerveja e saiu sem dizer para onde ia”, informou. José revelou que Altair era usuário de crack, mas não sabia se o vício do irmão tinha relação com o crime.