Adriano Bezerra, 32 anos, foi executado com oito tiros na garagem do vizinho, por volta das 18h40 de ontem, na Rua Coronel Vivida, Alto Boqueirão. Segundo testemunhas, a vítima ajudava o morador da casa a carregar caixas, quando o assassino invadiu a garagem e atirou, acertando dois tiros na cabeça e seis no peito da vítima. Para a polícia, a morte de Adriano pode ter relação com seu envolvimento com drogas. O delegado Cristiano Quintas, da Delegacia de Homicídios, contou que o dono do imóvel estava dentro da residência e não presenciou o crime. O atirador fugiu numa Saveiro branca. No local, a perícia recolheu cápsulas de calibre 380.

Choque

Ainda segundo o delegado, a família do rapaz estava bastante chocada com o crime, apesar de Adriano ter sofrido dois atentados recentemente. “Ele era usuário de drogas e não se abria com a família”, disse o delegado.

Adriano foi detido em 2007, por porte ilegal de arma. Nesse mesmo ano, foi apontado pela DH como um dos suspeitos do assassinato do montador de móveis Alcides Pereira de Jesus, cometido no mesmo bairro. A polícia também investiga se a morte dele tem relação com outro homicídio ocorrido recentemente na mesma rua.