Descalço, trajando apenas uma bermuda e com o corpo lavado de sangue. Foi assim que Eliseu Guerch Fernandes, 37 anos, correu mais de uma quadra em busca de socorro, depois de receber duas facadas nas costas. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu em frente a um supermercado, em Piraquara.

O crime aconteceu por volta das 15h, quando Eliseu estava sozinho em casa, na Rua Palmeiras. De acordo com o policial militar França, a bagunça deixada na residência indica que o assassino lutou com a vítima antes de lhe dar as facadas. Ferido, Eliseu então correu ensangüentado pelo bairro até a Rua Paraná, onde entrou num supermercado. Lá, os funcionários contaram que ele apenas gritou por socorro e depois de ir até o final de um dos corredores, voltou e tombou morto em frente ao estabelecimento.

Além dos policiais militares do projeto povo do 17.º Batalhão de Polícia Militar, os investigadores da delegacia do município também foram até o local. De acordo com o investigador Ivan de Freitas, certamente alguém viu a vítima e o assassino deixando a casa correndo, mas por medo ninguém quis se pronunciar.

O fato de o assassino não ter levado o celular da vítima, assim como outros objetos de valor, chamou a atenção da polícia. A hipótese levantada no local do crime é de que a intenção do assassino era levar certo valor em dinheiro, referente ao acerto feito por Eliseu com a empresa em que trabalhava. ?Soubemos que ele tinha sido demitido de uma empresa de segurança há duas semanas, e que teria recebido o dinheiro. Pode ser que alguém soube disso e tentou roubá-lo?, disse França.